Quarta, 25 de Maio de 2022
24°

Alguma nebulosidade

Rio Branco - AC

Política Opinião

ACRE EM NOTAS | Em exercício

Waldirene Cordeiro assume governo do Acre, interinamente, em um momento difícil e se destaca pela absoluta discrição, sem alarde, cumprindo seu papel constitucional

14/01/2022 às 09h32 Atualizada em 14/01/2022 às 09h45
Por: Redação Fonte: Acreaovivo.com
Compartilhe:
Desembargadora Waldirene Cordeiro comanda o estado por seis dias.
Desembargadora Waldirene Cordeiro comanda o estado por seis dias.

Em exercício
A desembargadora Waldirene Cordeiro assumiu o governo do Acre, interinamente, em um momento difícil e se destaca pela absoluta discrição, sem alarde, cumprindo seu papel constitucional. Mostra que seu mandato presidindo o TJAC está sendo, sempre, no sentido de manter a unidade, o estado de Direito e visando o melhor para o Acre.

Desequilíbrio
A ameaça de enchente no Acre no início do ano não se concretizou. A água foi levada, pelos chamados rios aéreos da Amazônia, principalmente para o nordeste e sudeste do Brasil, causando as tragédias da Bahia e Minas Gerais. Esse é só mais um sinal do profundo desequilíbrio do clima, provocado, que ninguém se engane, pela destruição da floresta amazônica.

Reguladora
Muito mais que a absorção de carbono, a floresta funciona como reguladora do ecossistema. Por isso, os rios estão baixos no Acre, o sudeste vivendo chuvas descontroladas e enchentes e o sul do Brasil com calor amazônico. E tem gente que nega isso tudo.

Perigo
A variante ômicron está pegando o Acre com menos da metade da população imunizada com as duas doses da vacina. Este é o maior problema. Até o fraco ministro Queiroga da Saúde, ainda que contrariando o presidente, reconheceu que a grande maioria dos internados nessa onda da covid é de não vacinados. O sistema se saúde acreano não está preparado para a velocidade da propagação da nova variante e pode entrar em colapso.

Mais fácil
É revoltante que a prefeitura use a ameaça da ômicron para forçar na Justiça – o prefeito esteve ontem com representantes do MP – o fim do justo movimento dos médicos s trabalhadores da saúde, sem ter apresentado uma só proposta de negociação. É típico de governos autoritários esse procedimento.

Cargos
Ao mesmo tempo em que nega o diálogo com o funcionalismo, o prefeito quer inchar a prefeitura de cargos comissionados de nomeação política e cooptar servidores com mais de 130 funções gratificadas. A reforma da prefeitura é um completo absurdo.

Coragem
Independente de fatores políticos, é preciso registrar a força e a determinação da deputada Jéssica Sales, pela forma corajosa com que está enfrentando o tratamento do câncer. O que outros políticos, talvez, tentassem esconder, ela assume como sua história, sua luta. É com esse espírito, essa fé que vai vencer essa batalha, como esperam todos os acreanos.

Sem conversa
Todas as conversas para buscar um acordo na profusão das candidaturas ao Senado nas tropas governamentais falharam. Ninguém quer largar o osso. E nem negociar. A posição de vice na chapa do governador foi oferecida a pelo menos dois postulantes, que não se interessaram. O jogo é bruto e só os fortes sobreviverão.

Piti
A deputada Mara Rocha deu piti ontem na Fundhacre, esbravejou como fez na convenção do PSDB, para atrair holofotes e para ficar bem nas filmagens que fez para suas redes. Foi desarmada pela direção da unidade, que se mostrou solícita, não entrou na onda do confronto e, na base do diálogo, acabou com a bagunça.

Invasão
O que deveria ser uma visita de uma parlamentar a um órgão público, foi classificada pelo diretor-presidente do hospital, o enfermeiro João Paulo, como uma invasão. “Isso não é uma visita bem intencionada de uma parlamentar. É uma invasão de quem quer criar um fato político para tirar dividendos próprios”, disse o diretor.

Comunicação
A constatação de que a verba de mídia do governo é maior que a destinada à Polícia Civil em todo o estado, faz pensar sobre o destino dessa montanha de dinheiro, que é concentrada em alguns apaniguados, sempre de garganta aberta por mais. E fazendo chantagens na defesa de seu quinhão.

Ruim
O pior é que o governo se comunica mal, não sabe tirar proveito de suas ações, não rebate as críticas, se omite em todos os momentos em que precisaria atuar. Se limita à produção de releases e matérias anódinas. Deixa a responsabilidade, quase sempre não atendida, para os destinatários das gordas verbas públicas. Isso ainda vai dar confusão.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários