Segunda, 24 de Janeiro de 2022 14:23
(68) 99971-5137
Geral The Voice Brasil

Acreano perde a final do The Voice, mas encanta no programa global ao cantar “Ave Maria”

Ele mostrou talento ainda cantando The Prayer e Bohemian Rhapsody, de Fred Mercury durante as fases do programa

24/12/2021 09h29
Por: Denis Henrique Fonte: Juruá Online
Acreano perde a final do The Voice, mas encanta no programa global ao cantar “Ave Maria”

Interpretando Maria de Franz Schubert, o acreano Gustavo Matias perdeu a final do programa The Voice Brasil, que foi ao ar nesta quinta-feira, 23. No entanto,  foi destaque durante todo o programa. A festa realizada no centro de Cruzeiro do Sul,  cidade natal do cantor, não perdeu o brilho com a decisão final.

No agradecimento, ele disse estar feliz com a trajetória. “Estou feliz com minha trajetória. Tudo o que eu cantei e aprendi . Obrigada a todos que estão em casa, um beijo para minha cidade Cruzeiro do Sul, para meu pai Iverson Bueno e para minha mãe. Esse sonho realizado é meu e dela “, agradeceu.

Iverson Bueno, a quem ele chamou de pai, é o promotor de Justiça fundador do Conservatório de Música, onde Gustavo  começou como aluno e agora dá aulas de canto e piano.

O tenor cruzeirense teve uma passagem de sucesso no Programa global no time do cantor Carlinhos Brown. Começou com a  ópera Nessun Dorma e na penúltima apresentação defendeu a música clássica para todas as classes sociais. “Eu ouvi semana passada que ópera não é para o Brasil. Ópera é para todo mundo, para as massas, para o menino do  interior” , disse Gustavo.

Mas avisou: “hoje vim mostrar que não sei cantar só ópera”,  e interpretou  My Heart Will GO On”, a canção do filme Titanic, famosa na voz de Celine Dion.

Ele mostrou talento ainda cantando The Prayer e Bohemian Rhapsody, de Fred Mercury durante as fases do programa .

Festa na Praça de Cruzeiro do Sul

Desde a primeira apresentação de Gustavo Matias, os fãs e colegas do Conservatório de Música e do Grupo Garotos do Sótão acompanham tudo de um telão no Shopping Copacabana. Mas na grande final, a estrutura foi montada no Coreto da  Praça Orleir Cameli, em frente à Catedral Nossa Senhora da Glória, símbolo da cidade.

A música Ave Maria, cantada na semana do Natal em frente à Catedral Nossa Senhora da Glória, emocionou a centenas de pessoas, incluindo o prefeito Zequinha Lima, que acompanharam a apresentação.

“Independente do resultado, Gustavo já é um vencedor, ele é cruzeirense e sabe enfrentar as dificuldades da vida assim como todos nós.  Ele é a verdadeira expressão do talento dos acreanos, e em especial do cruzeirense que não tem medo de desafios. Estou muito orgulhoso desse garoto, ele é um verdadeiro representante da resiliência de nossa gente!”, parabenizou o prefeito.

O garoto que ama música e piano

Gustavo Matias de Oliveira Pinheiro da Silva, é filho único de Maria das graças Matias de Oliveira e  foi criado pela mãe  sem a presença do pai. Ela deixava o filho com a mãe ou a irmã para ir trabalhar como auxiliar de enfermagem, professora e empregada doméstica. Conta que desde os 6 anos, Gusttavo demonstra talento para  a música e  cantava na igreja em que frequentavam. “Sempre fui mãe solteira e minha vida toda foi dedicada ao meu filho, que desde menino amava cantar. Quando apareceu o Conservatório ele se encontrou e  encontrou a felicidade “, relata a mãe orgulhosa e ansiosa pelas próximas apresentações do filho.

Gustavo conta que entrou no Conservatório em 2016 como aluno de canto. Se destacou e passou a dar aulas de graça. Em 2019, um projeto do Conservatório foi aprovado por  meio de um Edital do Projeto Bem Maior do apresentador  global Luciano Huck. Mas  com a mãe desempregada ele teve que deixar a música de lado e saiu do Conservatório, mas foi chamado de volta e este ano, passou a receber um salário por meio do Ministério Público do Acre que mantém o Conservatório com parceria do governo do Estado e prefeitura de Cruzeiro do Sul.

“Eu entrei no Conservatório em 2016 como aluno de canto e queria ficar lá o tempo todo porque era o único lugar de Cruzeiro do Sul que tinha um piano. Depois me tornei professor voluntário e  passei a receber uma bolsa mas o valor era pequeno. Com minha mãe desempregada, para não passar necessidade eu saí”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.