Sábado, 29 de Janeiro de 2022 02:18
(68) 99971-5137
Saúde Sem acordo

Após negativas para negociação, Sindmed-AC anuncia greve por tempo indeterminado

O novo movimento começará a partir de segunda-feira

08/12/2021 15h55 Atualizada há 2 meses
Por: Denis Henrique Fonte: Assessoria
Após negativas para negociação, Sindmed-AC anuncia greve por tempo indeterminado

Após as consequentes negativas por parte da Prefeitura de Rio Branco para negociar as pautas apresentadas, o Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) anunciou greve por tempo indeterminado da categoria que atua na rede municipal de Saúde a partir de segunda-feira, 13. O movimento de paralisação terá adesão de 20% da totalidade dos profissionais que atuam nas unidades básicas.

Com a decisão da classe, os profissionais encerraram na terça-feira, 7, a mobilização temporária, de 30 dias, iniciada no dia 8 de novembro. O tempo determinado de movimento paredista foi decidido em outubro, oferecendo um prazo de negociação com os gestores que se recusaram em dialogar com a classe, obrigando os servidores a cruzarem os braços.

As principais cobranças são a reestruturação do Plano de Carreira, Cargo e Remuneração (PCCR), com a incorporação das gratificações que já são pagas junto com o salário base, e a reposição inflacionária do período 2019-2021. Atualmente, a remuneração aos médicos de Rio Branco está fixada em apenas R$ 1,8 mil.

“O Município alega que a incorporação dos penduricalhos geraria um gasto extra de 30% na folha de pagamento de Rio Branco, o que não é verdade. Não estamos pedindo aumento, mas, sim, a incorporação das gratificações que já são pagas há anos. Desde junho, tentamos negociar com o Poder Público, mas até o momento não há nenhuma proposta por parte deles”, disse Guilherme Pulici, presidente do Sindmed-AC, durante coletiva realizada nesta quarta-feira, 08.

Segundo o líder sindical, a greve foi decidida de forma unânime pela categoria em Assembleia Geral realizada na noite da terça-feira, 7. “Fizemos uma paralisação provisória no último mês na intenção de chamar a atenção das autoridades para negociação, mas não houve nenhum movimento da Prefeitura. Nossa intenção é fixar profissionais na capital já que essa defasagem ocasiona a saída de médicos daqui para locais que possuem o salário base melhor”, falou o presidente.

Pulici ressaltou ainda que os médicos de Rio Branco estão sobrecarregados e insatisfeitos com as condições impostas pela gestão municipal. “Estamos impressionados com a quantidade de colegas que estão infelizes e dispostos a pedir demissão. A greve é uma solução intermediária para que não houvesse demissão coletiva. Caso acontecesse isso, não conseguiríamos manter nem os 10% nas unidades. Estamos abertos ao diálogo e acredito que chegaremos a um acordo sobre essa questão”.

Fim da greve

Com o encerramento da greve por tempo determinado, todos os profissionais retornaram para as unidades nesta quarta-feira, 08. O novo movimento começará a partir de segunda-feira.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.