Domingo, 09 de Maio de 2021 10:34
(68) 99971-5137
Política Opinião

ACRE EM NOTAS | Estrada

A rodovia corta ao meio o Parque Nacional da Serra do Divisor, ainda uma das áreas mais isoladas e preservadas do estado

28/04/2021 09h53 Atualizada há 1 semana
308
Por: Redação Fonte: Acreaovivo.com
Parque Nacional da Serra do Divisor em vias de se tornar Patrimônio da Humanidade por sua impressionante biodiversidade, uma das maiores do planeta. Foto: Cassiano Marques
Parque Nacional da Serra do Divisor em vias de se tornar Patrimônio da Humanidade por sua impressionante biodiversidade, uma das maiores do planeta. Foto: Cassiano Marques

Articulações

Nada em política é feito sem objetivos de curto, médio e longo prazo. Um exemplo é a CPI da Educação que está sendo instalada na Assembleia Legislativa. O governo tinha, por conveniência política, ter mesmo tentado impedir sua instalação, esforço que acontece com qualquer administração, em qualquer nível, municipal, estadual ou federal. Não conseguindo, é legítimo que tente mudar o foco da CPI, tornando-a mais abrangente, de forma a não se contentar com o papel de vidraça. Esse é o jogo político, sabendo que o objetivo não é só apurar problemas na secretaria da Educação, mas sim acumular pontos e ações, atenção na mídia e nas redes, para a eleição que se próxima.

Estrada

A Folha de S. Paulo publicou longa e estarrecedora matéria sobre a proposta de se abrir a estrada de Cruzeiro do Sul a Pucallpa, no Peru. A rodovia corta ao meio o Parque Nacional da Serra do Divisor, ainda uma das áreas mais isoladas e preservadas do estado, em vias de se tornar Patrimônio da Humanidade por sua impressionante biodiversidade, uma das maiores do planeta.

Interesses

Na verdade, na ponta do lápis, a estrada é uma falácia. O interesse em uma ligação terrestre entre o Juruá e a cidade peruana, em termos econômicos é zero. O que está em jogo é que a existência de uma rodovia facilita a ocupação de terras de florestas intocadas, que passam a estar abertas à exploração predatória. Tanto é isso, que o primeiro projeto relativo à estrada, de autoria da deputada acreana Mara Rocha, em apoio às propostas do senador Márcio Bittar, é para acabar com o Parque Nacional e implantar uma APA, nível de proteção mais baixo, um convite para a ocupação legal ou ilegal da área, para exploração de seus recursos, para o inevitável desmatamento.

Efeitos

O Acre não precisa, nunca precisou e não precisará dessa área ainda protegida para seu desenvolvimento. Há muita terra subutilizada no estado, mesmo no Juruá. A exploração só iria beneficiar meia dúzia de grandes especuladores. Isso às custas das terras ancestrais das comunidades indígenas, do modo de vida dos ribeirinhos perfeitamente integrados à natureza e que já lucram com a verdadeira vocação da área: o turismo sustentado. Este sim, deveria ser incentivado e poderia trazer benefícios em escala muito maior do que a ilusória esperança de trocas comerciais de uma produção inexistente. 

Distância

Bem faz o governador Gladson Cameli que quer se manter distante dessa discussão e disse à reportagem que a estrada não é prioridade de seu governo. Ao contrário, ele considera que representa um perigo, pois abre novo canal para a ação do narcotráfico que já assola as fronteiras. É a posição mais lúcida.

Peru

Uma ducha de água fria na ideia da estrada pode ser dada no começo de junho. No dia 06 acontece o segundo turno da eleição presidencial peruana, em que o favorito é Pedro Castillo, do partido Peru Livre, de esquerda, que está com o 41,5% de intenções de votos, nas pesquisas. Sua adversária Keiko Fujimori (21,5%) é filha do ex-presidente e ditador preso Alberto Fujimori, de extrema-direita e apoiada informalmente pelo governo brasileiro. Castillo é contra a ocupação predatória da Amazônia peruana. Se ele barrar a estrada do lado de lá, acaba o pesadelo do lado de cá, visto que a obra é binacional e precisa de um licenciamento conjunto.

Covid

O Acre lamenta os óbitos no estado que chegaram a 1.500 vítimas da COVID. Mesmo assim, com 222 mortes por cada cem mil habitantes, Rio Branco é a penúltima capital no ranking de morte na região Norte. Porto Velho, onde o negacionismo impera, onde o comércio e as atividades econômicas estão abertos, as restrições são negligenciadas, está perto de novo colapso, com 408 óbitos por cada cem mil pessoas. É o novo epicentro da doença na região, passando Manaus. 

Campanha

A prefeitura insiste em fazer a campanha de vacinação contra COVID centrada em suas redes sociais. Por isso não pode reclamar do baixo comparecimento de idosos nos postos. Um exemplo claro de que a coisa não funciona. Postagem no feed do Instagram ontem, convocando maiores de 60 anos para vacinação hoje (28) teve 26 curtidas e quatro comentários, esses de forte crítica à prefeitura. Ou seja, repercussão próxima a zero. Não atinge os interessados. A estratégia está toda errada.

Burocracia

Segue a insatisfação em relação ao credenciamento de pessoas com comorbidade para receberem a vacina contra COVID. A prefeitura determinou aos centros de saúde que exijam laudo médico, documento de identificação, cartão do SUS e comprovante de residência, originais e cópias, as quais são ônus de quem será futuramente vacinado. Detalhe: tudo presencial, obrigando as pessoas que já são vulneráveis à exposição desnecessária com essa circulação.

Aglomeração

Em tempos de encontros virtuais, de uso de aplicativos e plataformas para reuniões, a prefeitura da capital, como sempre, continua perigosamente no século XIX. Promoveu um encontro de profissionais de RHs de todas as secretarias de modo presencial. A divulgação do encontro diz que “a iniciativa do evento é da Secretaria de Gestão Administrativa e Tecnologia da Informação (Segati) e da Diretoria de Gestão de Pessoas (DGP) com o objetivo de integrar todos os RH´s, de todas as Secretarias que compõem o quadro da prefeitura e estreitar as relações entre as secretarias e seus colaboradores”.  Estreitar relações presenciais na pandemia é sinônimo de aglomeração e potencial perigo de contaminação. Esse é o tipo de evento que poderia ser feito de forma virtual, sem prejuízo da eficácia.

Secom

O governador Gladson Cameli elogiou em suas redes sociais o trabalho desenvolvido desde o início do governo pela agora ex-secretária de Comunicação Silvânia Pinheiro, ressaltando sua lealdade e afirmando que ela vai assumir cargo na Casa Civil. O governador também apresentou o novo secretário, Rutembergue Crispim, destacando o profissionalismo do jornalista, sua experiência, as funções que exerceu em seu governo e desejando sucesso a sua gestão.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Acre em notas
Sobre Acre em notas
Painel sobre política e bastidores das notícias.
Rio Branco - AC
Atualizado às 12h25 - Fonte: Climatempo
26°
Nuvens esparsas

Mín. 17° Máx. 28°

27° Sensação
11 km/h Vento
70% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (10/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 31°

Sol com algumas nuvens
Terça (11/05)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 20° Máx. 29°

Sol, pancadas de chuva e trovoadas.