Quinta, 26 de Maio de 2022
24°

Muitas nuvens

Rio Branco - AC

Agricultura Acre

Produção familiar e Incra discutem parceria nos assentamentos da reforma agrária

O governo do Acre, por meio da Seaprof e o Incra realizaram um primeiro encontro com o objetivo de estabelecer uma parceria entre as instituições

09/02/2017 às 15h06
Por: Denis Henrique Fonte: Ascom
Compartilhe:
Produção familiar e Incra discutem parceria nos assentamentos da reforma agrária

O Acre tem atualmente 33 mil famílias em projetos de assentamento espalhados pelo estado. Na última terça-feira, 7, deu-se início a construção de uma parceria que pode se tornar um instrumento importante para o fortalecimento do fomento à produção, assistência e extensão rural a esses produtores.

O governo do Acre, por meio da Secretaria de Extensão Agroflorestal e Produção Familiar (Seaprof), e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) realizaram um primeiro encontro com o objetivo de estabelecer uma parceria entre as instituições.

Na reunião, o gestor da Seaprof, Thaumaturgo Neto, e o superintendente do Incra no Acre, Eduardo Ribeiro, definiram que nas próximas semanas serão realizados encontros técnicos para formalizar um termo de parceria.

É possível mensurar o tamanho do desafio quando se analisa os números da reforma agrária no estado. São 33 mil famílias assentadas em 160 projetos de assentamentos criados ou reconhecidos pelo Incra, ocupando uma área de seis milhões de hectares, o que corresponde a aproximadamente um terço do território acreano.

Outro dado importante é que cerca de 70% dos agricultores familiares do Acre estão em uma área de assentamento.

“Viemos aqui para conversar com o secretário e discutir essa parceria, que é importante para levarmos benefícios aos nossos assentados. Nosso maior interesse é levar as ações ao setor produtivo”, destaca Eduardo Ribeiro, superintende do Incra.

A boa relação entre as duas instituições se deve também ao fato do atual gestor da Seaprof ser servidor de carreira do Incra e ter sido superintende da instituição durante três anos. “Conheço bem o Incra e estamos prontos para discutirmos essa parceria que vai ser importante para levar o fomento e a assistência técnica aos assentados”, afirma Thaumaturgo Neto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários