Quinta, 18 de Julho de 2024
22°

Tempo limpo

Rio Branco, AC

Polícia Em Rio Branco

Faccionados invadem distribuidora e executam dois no Taquari

Policiais Militares do 2° Batalhão estiveram no local, isolaram a área para os trabalhos do Perito em criminalística, colheram as características dos criminosos e realizaram patrulhamento na área de mata em busca de prendê-los, mas eles não foram encontrados

22/06/2024 às 08h14
Por: Denis Henrique Fonte: Acreaovivo.com | Ac24horas
Compartilhe:
Faccionados invadem distribuidora e executam dois no Taquari

Luiz Afonso da Cunha, de 47 anos, e Adálio de Águiar Fernandes, de 48 anos, foram mortos a tiros na madrugada deste sábado, 22, dentro de uma distribuidora e mercearia situada na Rua Baguari, no bairro Taquari, no Segundo Distrito de Rio Branco.

Segundo informações da Polícia, Luiz e Adálio estavam dentro da distribuidora de madeira de dois andares, que também funciona como residência, com suas esposas e filhos, quando oito criminosos armados e não identificados, membros da organização criminosa, invadiram o estabelecimento pela parte de trás.

Eles arrombaram a porta, entraram e dispararam vários tiros na direção de Adálio, que foi atingido com três tiros na cabeça, um na mão e outro no pescoço. Não satisfeitos, os criminosos subiram para o segundo andar da casa, onde estavam Luiz, sua esposa e seu filho, e efetuaram seis tiros que o atingiram na região do peito, costas e pescoço. Após a ação, os autores dos crimes fugiram do local por uma área de mata.

Familiares acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e uma ambulância de suporte avançado foi enviada, mas quando os paramédicos chegaram ao local, nada puderam fazer por Adálio e Luiz, que já estavam mortos.

Policiais Militares do 2° Batalhão estiveram no local, isolaram a área para os trabalhos do Perito em criminalística, colheram as características dos criminosos e realizaram patrulhamento na área de mata em busca de prendê-los, mas eles não foram encontrados.

Os corpos de Adálio e Luiz foram removidos e encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) para os exames cadavéricos.

A Polícia acredita que as mortes estão relacionadas à guerra entre organizações criminosas, por disputa de território, uma vez que Adálio e Luiz, que eram membros da facção criminosa rival, romperam com a organização e se aliaram à outra facção.

O caso segue inicialmente sob investigação dos Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) e, posteriormente, ficará à disposição da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários