Domingo, 23 de Junho de 2024
24°

Tempo limpo

Rio Branco, AC

Polícia Em Feijó

“Ele começou a desferir facadas na criança”, diz policial e moradora sobre assassinato de avó e neto

Segundo as informações, um indivíduo de nome Deleon, de 37 anos, matou a facadas sua esposa de nome Maria, de 57 anos, e fez o neto dela, de 6 anos, de refém

10/06/2024 às 08h22
Por: Denis Henrique Fonte: Acreaovivo.com | Juruá Online
Compartilhe:
“Ele começou a desferir facadas na criança”, diz policial e moradora sobre assassinato de avó e neto

Após o homicídio duplo de uma mulher e uma criança no município de Feijó nesse domingo (09), o delegado de Polícia Civil Adam Marx Ximenes Coelho e uma moradora local detalham como ocorreu a triste situação. Segundo as informações, um indivíduo de nome Deleon, de 37 anos, matou a facadas sua esposa de nome Maria, de 57 anos, e fez o neto dela, de 6 anos, de refém. 

Ainda segundo o delegado, Deleon capturou a criança e a levou em um barco. 

“Quando os policiais militares chegaram e verificaram que Deleon estava em um barco descendo o rio com a criança em seu colo e com uma faca no pescoço dela. Os policiais militares tentaram convencê-lo a não praticar nenhum mal contra a criança; entretanto, ele começou a desferir facadas na criança”, detalhou o oficial.

Nesse momento, os policiais atiraram em legítima defesa, matando o agressor. Contudo, após verificação, foi constatado que, por conta das facadas, o menino também foi assassinado.

O delegado Ximenes afirma também que a situação se tratava de um surto psicótico por conta do uso de entorpecentes. 

““Quando eu penso que não, ele sai com a faca no pescoço no menino. Nós pelejamos, pelajamos para ele deixar o menino em paz, pra ele não matar o menino. ‘Desliga o motor, ninguém quer te matar, deixa o menino, por favor, não’. Aí, ele disse: ‘não vou matar o moleque, não’”, afirma relato de moradora que ganhou as redes sociais sobre o caso.

Ela continua afirmando que, “deu um ataque de fúria, ele começou a furar o menino todinho. Ele furou o menino, deu um monte de facada no menino. Foi horrível, parecia cena de filme de terror. Quando ele começou a furar o menino, os policiais pegaram e começaram a atirar, deram muito tiro para poder acertar ele”

Não há confirmação de degolamento, como havia sido dito mais cedo por moradores. 

Confira os dois depoimentos na íntegra:

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários