Domingo, 23 de Junho de 2024
24°

Tempo limpo

Rio Branco, AC

Educação Levantamento

Pé-de-Meia deve evitar evasão de quase 500 mil alunos do ensino médio, diz Abmes

Ao todo, programa criado pelo governo federal concede R$ 9,2 mil, ao longo de todo o último período de formação do ensino básico, a estudantes que fazem parte do Bolsa Família

07/06/2024 às 08h51
Por: Denis Henrique Fonte: Correio Braziliense
Compartilhe:
Pé-de-Meia deve evitar evasão de quase 500 mil alunos do ensino médio, diz Abmes

Lançado neste ano pelo Ministério da Educação (MEC), o programa Pé-de-Meia quer diminuir a evasão de estudantes do ensino médio e aumentar o ingresso destes alunos no ensino superior. De acordo com um cálculo realizado pela Associação Brasileira de Mantenedoras do Ensino Superior (Abmes), o incentivo deve ocasionar a manutenção de 488 mil estudantes nos três últimos anos de formação escolar.

O programa é direcionado para estudantes da rede pública de ensino, entre 14 e 24 anos, inscritos no Bolsa Família. Concede R$ 200 por mês aos alunos que se encaixam nesta categoria, durante os três anos do ensino médio. Além disso, é acrescido o valor de R$ 1 mil por ano e mais R$ 200 pela realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

No total, o Pé-de-Meia concede R$ 9,2 mil por estudante em todo o período final da educação básica. Uma estimativa realizada pelo próprio Ministério da Educação aponta que em torno de 1,1 milhão de jovens devem ser beneficiados com o programa.

O levantamento realizado pela Abmes mostra que dos 488 mil alunos que seriam integrados ao ensino superior, cerca de 15% — ou 73 mil — ingressaram em instituições de ensino privado. Para o diretor-presidente da Abmes, Celso Niskier, a medida causará um impacto significativo para o setor, e será uma oportunidade única para estudantes ingressarem na universidade.

“Vale reforçar que o Pé-de-Meia não apenas promove a inclusão social, mas também fortalece a economia ao qualificar mais jovens para o mercado de trabalho. Estamos otimistas com o impacto positivo que o programa pode gerar nos próximos anos”, disse o presidente, durante a 16ª edição do Congresso Brasileiro de Educação Superior Particular (CBESP), que ocorre até amanhã (7) na cidade de Mogi das Cruzes, em São Paulo.

A iniciativa deve turbinar em mais de R$ 500 milhões a receita para o setor de educação particular, que representa mais de 80% das instituições de ensino do país. “Isso vai aumentar o número de matrículas no ensino superior e vai trazer mais receitas para as instituições, que, no fundo, é o que é o que serve para sustentar, para dar sustentabilidade”, acrescentou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários