Domingo, 23 de Junho de 2024
24°

Tempo limpo

Rio Branco, AC

Polícia Foragido desde 2020

Polícia Civil do Acre e do Espírito Santo em trabalho conjunto prendem “Paulinho Calafate”

O indivíduo, considerado uma das principais lideranças de uma organização criminosa atuante no Acre, estava foragido desde 2020 e foi capturado na cidade de Vila Velha, ES. Contra ele, já havia dois mandados de prisão em aberto

20/05/2024 às 09h23
Por: Denis Henrique Fonte: Acreaovivo.com | PCAC
Compartilhe:
Polícia Civil do Acre e do Espírito Santo em trabalho conjunto prendem “Paulinho Calafate”

Em uma ação conjunta realizada pela Polícia Civil do Estado do Acre (PCAC), por meio da Delegacia de Repressão ao Narcotráfico (DENARC), e a Polícia Civil do Estado do Espírito Santo (PCES), foi preso na manhã da sexta-feira, 17, o nacional P.R.A.S., de 49 anos, conhecido como “Paulinho Calafate”. O indivíduo, considerado uma das principais lideranças de uma organização criminosa atuante no Acre, estava foragido desde 2020 e foi capturado na cidade de Vila Velha, ES. Contra ele, já havia dois mandados de prisão em aberto.

A prisão de “Paulinho Calafate” é resultado de uma investigação detalhada da DENARC do Acre sobre rotas de tráfico interestadual de drogas que têm origem no Acre e ramificações em diversos estados do país. O investigado foi detido em flagrante enquanto utilizava um documento falso.

O delegado-geral do Acre, Dr. Henrique Maciel, ao comentar sobre a operação, destacou a importância da colaboração entre as polícias. “Essa prisão é um exemplo claro do que podemos alcançar com a parceria entre as forças policiais. O trabalho conjunto entre a PCAC e a PCES foi fundamental para o sucesso dessa operação. Agradeço especialmente ao delegado-geral do Espírito Santo, José Darcy Santos Arruda, por todo o apoio e cooperação,” afirmou.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários